quarta-feira, 22 de dezembro de 2010

RETROSPECTIVA E EXPECTATIVAS


Essa época do ano para o futebol é chata demais. Especulações de vinda ou saída de jogadores, declaraçoes de dirigentes, de atletas, empresários, jornalistas e por aí vai. E, para nós torcedores, só resta torcer para que nossos times montem o melhor elenco possível para o próximo ano.

No meu TRICOLOR, a vida em 2011 será menos, digamos, "imponente e rica". Depois de 07 anos seguidos não jogaremos a Libertadores. Mas, tenho certeza que a diretoria e o elenco que estiver em campo, vai buscar a Copa do Brasil e a Sulamericana com a mesma raça, força e dignidade. Claro que os patrocinadores e investimentos serão menores, mas procuro enxergar o lado bom de não estar na competição que mais gostamos. O ano que vem servirá para revermos alguns conceitos da diretoria, alguns posicionamentos dos dirigentes do São Paulo e evitar algumas atitudes erradas de 2010. Servirá como exemplo de como voltar a ser o melhor.

Neste ano, o senhor Juvenal Juvêncio se preocupou muito com o Morumbi na Copa e, por isso, foi claro o descuido da diretoria com o clube. Não vimos, por exemplo, Marco Aurélio Cunha dando a cara para a imprensa, blindando os jogadores. Não vimos contratações acertadas, aquelas que não se gasta nada e surte efeito, deixando os adversários putos da vida. Não vimos no São Paulo um jogador como Souza, Leandro ou Lugano, que chama a responsabilidade prá si, que toma a frente em clássicos e faz acontecer.

E não estamos falando de um passado muito distante, não. O exemplo está próximo. E eu espero que nosso próximo presidente, seja ela na chapa de JJ ou da oposição, possa trazer elementos simples como esses de volta ao meu TRICOLOR. Nós, torcedores, não queremos estrelas isoladas. Claro que, se elas vieram, serão bem-vindas, mas tem que vir compor um TIME, um GRUPO, e não de forma isolada. Queremos um time como 2005, unido, sem estrelas demais, mas que jogavam para o companheiro, de forma coesa e séria. Há boatos de Alex, Wagner e até Kaká no São Paulo em 2011. Nada dará certo se a mentalidade da diretoria e dos dirigentes mais ligados ao time não se voltar para a filosofia de Marcelo Portugal Gouvêia.

Os meninos que vieram da base terão uma grande responsabilidade. Serão o time titular do São Paulo. Lucas, Lucas Gaúcho, Bruno Uvini, Henrique, Zé Vitor, Casemiro e por aí vai. Esse é o time do São Paulo que veremos. Claro, capitaneado por nosso sempre Rogério Ceni, que, mais do que ninguém, merece um 2011 recheado de vitórias, títulos e alegrias. Logo mais ele vai embora e, enquanto esse dia não chega, merece o melhor que a torcida possa dar prá ele.

Nós estaremos lá nas arquibancadas. Eu pelo menos estarei. Porque eu torço pro São Paulo em qualquer campeonato ou situação que ele estiver. Mas eu quero garra, eu quero respeito à camisa e quero títulos. Porque a torcida vive disso, sim !!!!



2 comentários:

Pi, Pinga, Perescila...whatever! disse...

Ce viu o boato sobre o Beckham?? Deus que me livre... Quero jogador raçudo e nao modelo de cueca que já "abandonou" o futebol.

Beijos Tan!

Lugar de mulher é no estádio disse...

Vi sim. A idéia era um empréstimo de 3 meses, como ele fez no Milan. Achava legal por marketing mesmo. Mas na bola, to fora de querer ele no SP.
beijo Pri!